Imprimir esta página

A Arte/Astronomia indígena do SKA: inauguração da exposição “Shared Sky” na África do Sul

Após a inauguração em Perth na Austrália Ocidental, no passado Setembro, é a vez da África do Sul receber a exposição indígena de arte/astronomia intitulada Shared Sky, ou seja, Céu Partilhado. A inauguração decorreu hoje, 13 de Fevereiro de 2015, na prestigiada Galeria Nacional Sul-Africana Iziko, situada na Cidade do Cabo.

Inauguração da exposição Shared Sky

Inauguração da exposição Shared Sky

A Ministra da Ciência e Tecnologia na África do Sul, Naledi Pandor que visitou recentemente Portugal, abriu oficialmente ao público a exposição esta manhã, e contou com a presença de convidados ilustres, de oficiais de diversas embaixadas e de artistas Sul-Africanos que contribuíram para esta coleção.

Título da obra: A criação do Sol

Título da obra: A criação do Sol (tradução livre) Uma colcha feita com a colaboração entre artistas Sul Africanos do Centro de Artes de Bethesda

Shared Sky reflete em pleno as interpretações ancestrais da vista do céu à noite descritas pelos povos indígenas, nativos tanto da África do Sul como na Austrália, e consegue ainda abarcar programas científicos Sul-Africanos”, segundo o discurso da Ministra durante a inauguração.

A exposição deriva da premissa do SKA poder reunir através de um único céu, artistas indígenas de ambas as regiões numa única coleção colaborativa que celebra a sabedoria cultural ancestral da humanidade.

Esta espelha a herança da compreensão do mundo por meio artístico, e explora o sofisticado entendimento da mecânica celestial, que é perceptível na obra destes artistas que partilham as suas percepções, com os cientistas que pretendem descobrir os segredos do Universo.

“Shared Sky interliga povos da antiguidade que têm vindo a explorar a astronomia durante milénios, com os astrónomos modernos. A única coisa que mudou, foram as ferramentas”, afirmou Simon Berry, Chefe de Desenvolvimento de Políticas do SKA, que representou a SKA Organisation durante a Inauguração.

Ao estarem situados em latitudes semelhantes, os povos nativos da Austrália e da África do Sul durante dezenas de milhares de anos puderam contemplar vistas essencialmente idênticas do céu à noite, o que é naturalmente uma união entre as duas comunidades.

Ilgari Inyayimanha

Ilgari Inyayimanha (Shared Sky)
Uma pintura colaborativa dos artistas aborigines Australianos do Centro de Arte Yamaji.

“Através das parcerias e colaborações, o projeto para o radio-telescópio do SKA e a exposição Shared Sky a ele associada, reúne indivíduos, programas, instituições, departamentos nacionais, países e museus. Incorporada na exposição, estão questões científicas complexas, criatividade artística contemporânea e sabedoria ancestral proveniente da Austrália e da África do Sul relativa ao Universo”, declarou Rooksana Omar, Diretora Geral nos Museus Iziko, uma instituição nacional e agência do Departamento Nacional de Artes e Cultura da África do Sul.

A exposição é temporária e está desde hoje aberta ao público na Cidade do Cabo onde ficará patente até ao final de Maio deste ano. De seguida irá percorrer o mundo numa tour planeada internacionalmente.

Shared Sky é apresentada pelo projeto internacional Square Kilometre Array (SKA) e apoiada pela SKA Organisation, SKA South Africa e SKA Australia.

A curadoria da exposição na Cidade do Cabo ficou a cargo do curador internacional Chris Malcolm, Diretor da Galeria John Curtin em Perth, em parceria com John Parkington, Professor emérito de Arqueologia da Universidade da Cidade do Cabo (University of Cape Town), e apresentada na África do Sul em colaboração com a curadora Sandra Prosalendis, com a designer da exposição Elsabe Gelderblom e com Carol Kaufmann, curadora de Arte Africana na Galeria Nacional Sul-Africana Iziko na Cidade do Cabo.

Para descobrir mais sobre este projeto, visite a página dedicada à Shared Sky, e leia apress releasededicada à inauguração Sul-Africana emitida pelo SKA Africa .